Porque as empresas B2B devem estar no Facebook? - Minerva
B2B Facebook

Acha que não faz sentido investir no Facebook quando os clientes são empresas? Veja porque esta rede social é eficaz em todos os tipos de negócios!

 

Muitas empresas acham que o Facebook só faz sentido em negócios em que o cliente final é particular, e não quando é uma empresa. A tendência, neste tipo de negócio, é focar-se na transação e não na relação, o que faz com que haja a “tradição” de colocar o Facebook de parte, dada a natureza mais pessoal desta rede social.

Podem achar também que as pessoas não querem ser incomodadas, que não querem partilhar publicações relacionadas com trabalho, ou que o marketing boca-a-boca é o que interessa.

Por estes e outros motivos, muitos dos esforços de marketing de empresas se focam apenas no LinkedIn e em ações de marketing offline.

Contudo, tal não podia estar mais longe da verdade. O Facebook pode ser uma incrível e poderosa ferramenta, se usada de forma correta. Para compreendermos porquê, vamos olhar mais de perto para algumas das principais razões pelas quais terá sucesso no Facebook – seja uma marca B2C (Business to Client) ou B2B (Business to Business).

 

1. As empresas não são uma entidade abstrata; são constituídas por pessoas.

A tendência empresarial contemporânea já não se rege pelas lendárias siglas B2C e B2B, mas sim B2H – Business To Human.

Na verdade, as empresas são geridas por pessoas. As decisões tomadas por uma empresa são tomadas por uma ou várias pessoas. A pessoa é sempre o cerne de um marketing bem sucedido.

Assim, para se criar uma relação com um cliente, seja particular ou empresa, é necessário que as marcas permaneçam humanas, autênticas e top-of-mind – e que estejam onde as pessoas estão.

Além disso, já há muito que o Facebook deixou de ser “tudo sobre mim” e se expandiu para o território de “o que eu penso é importante”. Há uma mudança no comportamento de partilha de conteúdo. As pessoas já não partilham apenas as suas vidas pessoais – publicam vídeos, notícias, e artigos.

 

2. O Facebook é imbatível quanto à abrangência.

Abrangência - B2B Facebook

Esta é a rede social com mais utilizadores ativos – agora com 2 mil milhões em todo o mundo, o que constitui um potencial de audiência sem precedentes.

No que diz respeito à partilha de informação, o Facebook sem dúvida detém o monopólio mundial. É responsável por mais de 90% de todas as partilhas sociais, enquanto que o Twitter tem apenas a parcela de 6%, e o LinkedIn de 2,5%.

Estes factos indicam que, sem dúvida, o Facebook é o sítio certo para estar, se quiser que reparem na sua marca. Estando ausente, corre o risco de perder futuros negócios. Todavia, os resultados não surgem de um dia para o outro (e duvide de quem lhe disser o contrário), dado que é necessário descobrir a melhor forma de se relacionar com o seu público.

 

3. O Facebook é imbatível quanto à gestão de publicidade.

A melhor maneira de alcançar um número expressivo de utilizadores é investir em publicações patrocinadas. Nos últimos anos, temos vindo a assistir a uma significativa redução do alcance de publicações orgânicas, pelo que a estratégia paga vai aumentar consideravelmente a quantidade de pessoas que terão acesso ao seu conteúdo.

Além disso, o Facebook tem ferramentas inteligentes para gerir a forma como faz publicidade. É possível criar mensagens personalizadas para um público altamente segmentado – além de poder escolher a idade, género e localização do público-alvo da sua mensagem, também pode selecionar os níveis de escolaridade, profissão, interesses e outras variáveis.

Alie esta segmentação com análises estatísticas avançadas, que lhe permitirão tomar decisões inteligentes, e terá a combinação perfeita.

O Facebook também permite encontrar novos públicos semelhantes aos seus clientes atuais, às pessoas que visitam o seu site, e às pessoas que demonstram interesse numa determinada página do seu site. Todas estas opções colocam o Facebook acima de todas as outras redes sociais, no que diz respeito à gestão de publicidade.

 

Dica extra:

Quanto ao conteúdo, se as suas publicações forem somente sobre os seus produtos ou descontos, não estará a tirar partido do poder que esta rede social tem. Lembre-se que os utilizadores estão no Facebook para procurar diversão; por isso, alie a sua publicidade com entretenimento e com histórias com que o público se identifique (storytelling).

Assim, quando o seu público estiver a procurar vídeos de gatos e escândalos políticos, vão reparar no seu anúncio devidamente trabalhado.

 

Sem dúvida que o Facebook é importantíssimo para as marcas que têm empresas como clientes. Lembre-se que as empresas são pessoas, e quando está a falar para uma empresa, está a falar para uma pessoa. Humanize a sua comunicação – quer no conteúdo, quer na escolha da rede social.

É claro que podem existir algumas exceções. Por exemplo, se a sua empresa vende um produto muitíssimo caro, profundamente difícil de compreender, com um Target muito específico e restrito – como, por exemplo, peças de uma aeronave – o Facebook talvez não seja a rede social preferencial para investir. Contudo, se o seu produto está presente no quotidiano das pessoas e das empresas, está na altura de dar prioridade ao Facebook.

 

“From an advertising perspective, Facebook could be the next Google.”
– Lucas Rotondo, Senior Marketing Director, Dun & Bradstreet.

 

Se gostou deste artigo e quiser receber comodamente e em primeira mão os nossos conteúdos, subscreva a nossa newsletter. A inscrição é gratuita!

AUTHOR: Minerva

Somos mais que uma empresa de artes gráficas. Damos resposta a todas as necessidades de comunicação da sua empresa. E adoramos o nosso trabalho!

Sem comentários

Deixe um comentário ;)

O seu endereço de email não será publicado

Subscribe!