Quais são as melhores redes sociais para a minha empresa? - Minerva
Redes sociais

Tantas redes sociais, e sempre a mudarem… como escolher? É preciso estar em todas ou só em algumas? Esclareça a confusão!

 

Hoje em dia, as empresas já deixaram de perguntar se devem estar nas redes sociais, e passaram a perguntar como devem estar nas redes sociais.

Essa pergunta não poderia ser mais pertinente, porque, na verdade, cada rede tem características e objetivos diferentes.

E começamos já por responder a uma das perguntas acima colocadas. Não, não é preciso estar em todas as redes sociais, e até seria contraproducente. Porquê?

Por duas razões. Primeiro (1), porque se estiver numa rede onde o seu público não está, só vai prejudicar a sua produtividade e os seus resultados. Vai desperdiçar tempo e recursos. Serão balas perdidas. Segundo (2), porque é melhor ser excelente em uma ou duas redes, do que medíocre em cinco ou seis. A não ser que tenha um departamento de 10 ou 15 pessoas inteiramente dedicadas a este tipo de gestão, não será possível estar em todo o lado com qualidade. Mais vale não produzir qualquer conteúdo, do que produzir conteúdo sem qualidade.

Agora que já suspirou de alívio por não ter que estar em todas as redes sociais e mais algumas :), vamos passar aos critérios de escolha.

 

Facebook - Redes sociais

FACEBOOK

Quem deve usar?

Toda a gente!

O que partilhar?

Todo o tipo de conteúdo.

Com que frequência devo postar?

Uma vez por dia.

Forças

  • É a rede principal em todo o mundo, contando já com 2 biliões de utilizadores.
  • É a rede onde as pessoas passam mais tempo.
  • Cria relações com as pessoas, as empresas e as marcas.
  • Oferece uma gestão avançada de análise de dados, publicidade e estatística.
  • Disponibiliza recursos para transmissão ao vivo.
  • Faz integração com e-commerce.
  • Chat online.

 

Por estas razões, estar no Facebook já não é uma opção. É obrigatório. O Facebook é o próximo Google.

Não faça apenas publicações promocionais. Mostre que se preocupa com os seus clientes e que os quer ajudar. Mostre-se humano e não os massacre com vendas. É isso que cria a relação. Alterne os conteúdos da seguinte forma:

Para um total de 7 publicações:

  • 4 publicações com conteúdos úteis e relevantes (como artigos, vídeos, infográficos).
  • 2 publicações sobre si.
  • 1 publicação com conteúdo de venda.

 

Deve investir o mais que puder em anúncios patrocinados. Fazer apenas publicações de forma orgânica (sem pagar) não chega. Porquê?

Porque, nos últimos anos, temos vindo a assistir a uma significativa redução do alcance de publicações orgânicas. Por isso, uma estratégia paga, bem segmentada e bem direcionada vai aumentar consideravelmente a quantidade de pessoas que terão acesso ao seu conteúdo. Lembre-se de que a publicidade nas redes sociais é mais barata do que nos media tradicionais (como televisão ou rádio), mas por si só não é barata – se feita corretamente e com os recursos financeiros adequados, trará definitivamente resultados e benefícios para o seu negócio.

E não se esqueça: ter apenas um perfil não é suficiente! Tem de criar uma página para ter acesso a todas as potencialidades avançadas de publicidade.

 

LINKEDIN

Quem deve usar?

Empresários independentes. Profissionais. Consultores. Empresas B2B. Recrutadores e pessoas à procura de emprego.

O que partilhar?

Ofertas de emprego, informações sobre empresas e indústrias, conteúdos técnicos e profissionais.

Com que frequência devo postar?

2 a 4 vezes por semana

Forças

  • É a rede número 1 para fazer networking profissional.
  • Os utilizadores têm já um mindset empresarial.
  • Permite conhecer ofertas de emprego e oportunidades de carreira.
  • Permite fazer publicidade paga (é habitualmente mais cara que o Facebook).

 

Muitas pessoas referem-se ao LinkedIn como a versão profissional do Facebook e, de facto, essa perspetiva ajuda a compreender o core desta rede. Esteja no LinkedIn de forma mais formal e lembre-se que os utilizadores querem conteúdo sério, profissional e informativo. Por isso, o que melhor resulta nesta rede é a publicação de artigos, e-books e estudos de caso.

Um dos conteúdos mais valiosos na página LinkedIn da sua empresa são as conexões com os seus colaboradores. Certifique-se que as pessoas da sua empresa tenham uma presença apropriada nesta rede – profissional e centrada em empresas. O LinkedIn é a rede onde chefias e colaboradores estão mais ligados.

É importante também aderir a grupos e interagir com o conteúdo dos outros utilizadores. Não fique apenas à espera que venham ter consigo.

 

INSTAGRAM

Quem deve usar?

Pessoas e marcas relacionadas com lifestyle, alimentação, celebridades e luxo.

O que partilhar?

Conteúdo visual.

Com que frequência devo postar?

Uma vez por dia.

Forças

  • Privilegia muito o aspeto visual.
  • Permite apresentar os seus produtos ou história de uma forma muito apelativa.

 

O Instagram é a rede ideal para produtos que tenham um apelo visual forte, e também para partilhar imagens dos colaboradores da sua empresa, humanizando assim a sua comunicação. As imagens devem ser muito bem trabalhadas, pelo que deve fazer um investimento técnico antes de se aventurar nesta rede.

Se pensarmos que não existem links associados a cada post, não restam dúvidas de que a parte visual tem mesmo de valer por si própria.

Tenha em conta que, para gerir esta rede, deverá usar o seu smartphone. Apesar de poder aceder via desktop, só poderá fazer upload das imagens via mobile.

 

GOOGLE +

Quem deve usar?

Pessoas e marcas que já estejam presentes nas redes sociais mais importantes.

O que partilhar?

Conteúdo formal e profissional.

Com que frequência devo postar?

Uma vez por dia.

Forças

  • Pertence à Google; logo, beneficia quanto ao SEO.
  • Indexação mais rápida do conteúdo publicado.
  • Configuração de local físico da sua empresa no Google Maps.

 

A Google+ é o “Facebook da Google”. E apesar de o número de utilizadores parecer elevado, esta contagem é feita a partir do número de pessoas com o login efetuado na sua conta Google. Assim, este número não corresponde exatamente ao número de utilizadores ativos desta rede social.

Contudo, estar nesta rede melhora a sua posição nos resultados dos motores de pesquisa. Tem a vantagem de ser “um braço da Google” e, por isso, ela dá prioridade à sua própria casa nos resultados de pesquisa.

 


 

Invista tempo e meios em uma ou duas redes sociais onde a sua empresa se encaixa. Isso será muito mais vantajoso que tentar estar em todo o lado, com resultados medianos e com exaustão de recursos.

Dica extra:

Faça um planeamento claro e exequível. Isso ajuda-o o manter-se focado, a tornar a sua comunicação online consistente, e a poupar tempo.

E não fique frustrado. Insista. Uma sólida presença nas redes sociais leva tempo e investimento financeiro durante um considerável período de tempo para que os resultados comecem a surgir. Peça ajuda a profissionais para que a gestão das suas páginas não seja uma dor de cabeça.

Esperamos tê-lo ajudado! Qualquer dúvida, já sabe – escreva nos comentários. E se gostou deste artigo, partilhe! O conhecimento deve ser livre e acessível a todos 🙂

 

 

Se gostou deste artigo e quiser receber comodamente e em primeira mão os nossos conteúdos, subscreva a nossa newsletter. A inscrição é gratuita!

AUTHOR: Minerva

Somos mais que uma empresa de artes gráficas. Damos resposta a todas as necessidades de comunicação da sua empresa. E adoramos o nosso trabalho!

Sem comentários

Deixe um comentário ;)

O seu endereço de email não será publicado

Subscribe!