Porque não apareço no Google, e como funciona?

Está entusiasmado com o seu magnífico site novo, mas… ninguém o encontra no Google? Não se preocupe; descubra as soluções para melhorar o seu posicionamento!

Todas as pessoas, quando querem procurar alguma informação, usam um motor de busca, como o Google.

E a política do Google é fornecer resultados cada vez mais rápidos e ajustados à resposta que procura. Certamente que já se deu conta de que os primeiros resultados são os que abordam mais diretamente o assunto que está a ser pesquisado – isto porque os resultados são ordenados do mais relevante para o menos relevante.

Temos aqui, portanto, dois fatores essenciais: (1) a velocidade do site e (2) a sua relevância para as pesquisas efetuadas.

Assim, se já pesquisou no Google por expressões relacionadas com a sua área de negócio, mas não encontrou a sua empresa:

  • O Google não está a associar as expressões que utilizou com o seu site.
  • A sua empresa pode estar a aparecer muitas páginas de pesquisa depois, sinal de que o Google não o considera relevante e, por isso, não vai ser visto pelo público.

Não restam dúvidas; compreender como aparecer nos resultados de pesquisa é essencial para as empresas que se desejam promover.

Mas como podemos fazer isso?

Tráfego Orgânico vs. Tráfego Pago

Existem duas formas de aparecer no Google: a forma paga (através de anúncios) e a forma gratuita (através de Search Engine Optimization). Vamos olhar mais de perto para cada uma delas.

– PAGO

O Google Adwords é uma forma de conseguir posicionamento no Google, através da criação de anúncios pagos.

É necessário avaliar quais as palavras-chave relacionadas com a sua empresa ou produtos, para adicioná-las ao anúncio. Assim, quando os utilizadores pesquisarem por essas palavras, vão encontrar a sua empresa.

Os custos envolvidos têm sobretudo a ver com o valor da cada palavra-chave e a média de pesquisas mensais dessa palavra; existem algumas palavras mais caras do que outras (se forem também muito utilizadas pela concorrência, por exemplo).

O Google vai utilizar uma estratégia de leilão para determinar o anúncio que irá aparecer nos resultados e em que posição. Poderá definir o valor máximo que deseja gastar por cada clique originado pela palavra-chave, mas tenha em atenção que, se definir um valor abaixo do que a concorrência paga, o seu anúncio pode não ser exibido.

A grande vantagem é que vai logo receber mais visitas ao seu site, quase imediatamente depois de o seu anúncio ser lançado. Contudo, quando deixa de anunciar, o retorno cessa de forma imediata.

Além disso, a maior parte dos utilizadores preferem clicar em resultados orgânicos (não pagos), em vez de clicar em anúncios. A tendência é saltar o olhar por cima dos pagos e observar com mais atenção os não pagos.

Porquê?

Porque os utilizadores sentem uma intenção comercial – sabem que aquilo que vão encontrar foi pago para estar ali, quase como uma imposição.

Por outro lado, os resultados orgânicos (não pagos) refletem verdadeiramente a informação natural. Podemos até fazer um paralelismo com as relações interpessoais: quando existem interesses numa relação, a relação termina quando o interesse também cessa. Por outro lado, quando a relação não é baseada em interesses, é genuína e duradoura. O mesmo se passa com o Google: quando apresenta resultados orgânicos, temos uma forte relação com o seu algoritmo e com os utilizadores!

Se a sua empresa surge naturalmente na primeira página dos resultados de pesquisa, o seu site é líder no seu nicho de mercado.

E os números não mentem: os estudos mostram que as primeiras 5 entradas orgânicas dos resultados de pesquisa constituem 67,60% da totalidade dos cliques efetuados. A maioria das pessoas não clicam nos resultados pagos.

Contudo, o Adwords continua a ser importante, sobretudo se o seu site é recente e precisa de aumentar de imediato o número de visitas; isto porque as técnicas orgânicas (não pagas) precisam de algum tempo para produzir efeitos.

E já estará a perguntar: “mas então o que pode ser feito organicamente para o site da minha empresa estar bem posicionado no Google?” Vejamos.

– ORGÂNICO

Um bom posicionamento orgânico do seu site deriva de técnicas de SEO (Search Engine Optimization), obtidos a médio e longo prazo.

Ainda que a espera possa parecer pouco atrativa, os resultados são estáveis e duradouros, sem ter de pagar por cada clique.

Ao nível técnico, todas as páginas do seu site devem estar otimizadas com URL adequadas, meta-descrições bem elaboradas, escolha certa de palavras-chave e a sua inclusão nos “Title” tags e “Alt” tags das imagens. Para informações mais detalhadas a este respeito, não deixe de consultar o nosso artigo “SEO Emocional: Otimize para pessoas, não para o Google”.

Por último, e talvez o mais importante, tenha um blog no seu site! Porquê? Que relação tem um blog com o meu posicionamento no Google?

1. Fator novidade

Os motores de busca adoram sites que são atualizados com frequência, porque isso é um sinal de que permanecem ativos e relevantes, e não estagnados.

É claro que não faz sentido atualizar constantemente algumas páginas do seu site – por exemplo, a secção “Sobre Nós” ou a sua história não vão mudar. Da mesma forma, as páginas de produtos e preços raramente vão sofrer alterações.

Um blog dá-lhe a oportunidade de publicar continuamente conteúdos novos, criando assim mais páginas novas para serem indexadas pelo Google.

Cada página nova é mais uma oportunidade para elevar o seu posicionamento no Google.
blog google

2. Novas palavras-chave

Cada artigo que escreve dá-lhe também a oportunidade de introduzir novas palavras-chave no seu conteúdo, o que enriquece o seu site e fortalece a sua relevância para as pesquisas.

Pode inclusivamente utilizar palavras-chave que a sua concorrência ainda não começou a utilizar; por exemplo, as chamadas long tail keywords (termos de pesquisa que incluem 2 ou mais palavras, formando uma expressão mais longa), para melhor segmentar o conteúdo e conceder-lhe maior fluidez.

Mas tenha cuidado para não incorrer em keyword stuffing (encher o seu site com todas as palavras-chave que se lembra) – o Google vai ficar confuso e vai penalizar o posicionamento.

3. Criação de imagem e reputação

Se produzir conteúdo de qualidade, vai gerar uma imagem positiva ao público, e vai constituir-se como referência.

Quando uma empresa fala com propriedade sobre um determinado assunto e apresenta soluções, o reconhecimento vem naturalmente.

Resultado? Confiança e fidelização, fundamentais para o crescimento de qualquer empresa.

Dica extra:
A política da Google é oferecer as melhores experiências possíveis aos utilizadores. Um site que não funcione bem em dispositivos móveis é, por isso, penalizado. A Google não quer que os utilizadores tenham dificuldade em aceder rapidamente ao que procuram. Faça o teste de compatibilidade em https://search.google.com/test/mobile-friendly, e confirme se o seu site é responsivo!
reputação google

Se precisa de ajuda profissional para melhorar o posicionamento do seu site, conte connosco.

Disponibilizamos 2 serviços essenciais:

  • Criação de sites – ideal para quem precisa de um site novo, com excelente performance, devidamente otimizado e 100% responsivo.
  • Otimização de sites – se já tem site e considera que corresponde às suas necessidades, mas pretende melhorar o seu posicionamento no Google.

Pronto para ter uma presença online robusta, duradoura e magnífica?

Newsletter

SUBSCREVER
5 (100%) 16 votes
2018-09-10T16:49:06+00:00

Leave A Comment